Por que contratar um corretor de imóveis?

Com o crescimento do mercado imobiliário ficou muito mais fácil vender e comprar um imóvel. Com o grande aumento no número de portais de anúncios e a facilidade de entrar contato pela internet através de redes sociais, muitas pessoas tem procurado negociar seu imóvel por conta própria – sem a ajuda de um profissional qualificado, na maioria das vezes para economizar com o custo de assessoria especializada, e com isso correndo o risco de fazer um mau negócio ou até mesmo cair em um golpe.

Infelizmente, muitas pessoas tem exercido ilegalmente a profissão de corretor de imóveis, o que é considerado crime. Entre eles, zeladores e outros profissionais que trabalham em condomínios, que acabam fazendo a ponte entre clientes e compradores, ou até mesmo dificultando a entrada de corretores e seus clientes nos condomínios.

Mesmo assim, o corretor de imóveis ainda é a maneira mais segura de negociar seu imóvel e evitar fazer um mau negócio, cair em armadilhas ou ser vítima de estelionatários.

Por que contratar um corretor de imóveis?

O corretor de imóveis é o profissional mais capacitado para orientá-lo, pois além de ter experiência no assunto trará mais tranqüilidade na hora de negociar seu imóvel. Ele costuma conhecer a realidade do mercado na sua região e muitas vezes já possui um cliente interesseado em comprar seu imóvel, ou um cliente que queira vender o imóvel ideal para você.

Como contratar um corretor de imóveis de confiança?

É importante verificar se o corretor está inscrito no CRECI e se a identificação está em dia. Caso tenha dúvidas, entre em contato com o CRECI de sua região.

O paradigma do Corretor de Imóveis

Antigamente os únicos adjetivos utilizados para catalogar um Corretor de Imóveis era bom ou mau. Um bom corretor teria experiência, formação, honestidade e profissionalismo, basicamente, um percurso reconhecido.

No outro lado da balança estavam os maus, os oportunistas que com um telefone e um caderno manchavam a reputação do setor. Até aqui tudo bem. No entanto, é evidente que o setor imobiliário mudou e continua a mudar a passos largos. Ninguém tem dúvidas, mas o que aconteceu exatamente?

Pois a resposta é muitos simples: com a chegada da internet e das novas tecnologias mudaram 2 aspectos fundamentais:

  1. A forma como se tomam decisões e a mentalidade dos compradores e vendedores, que é diferente desde há 5 anos.
  2. As novas tecnologias permitem comunicar de uma maneira mais eficaz e a baixo custo.

Todo o setor imobiliário ficou de pernas para o ar e revolucionou a compra e venda de imóveis. Esta mudança desestabilizou o sector e acrescentou o agravante da crise financeira mundial, que se converteu numa catástrofe. Agora, em relação à questão “quem são os verdadeiros profissionais do setor imobiliário de hoje em dia?  Existem 4 tipos de agentes imobiliários.

Mantém-se a distinção entre os profissionais sofisticados e os oportunistas. No entanto, acrescentou-se aqueles que mal sabem o que é uma página web e não lhes dão a devida importância e o Bill Gates do imobiliário, que está sempre a par de todas as novidades tecnológicas sendo o primeiro a implementá-las. É evidente que os únicos que poderão sobreviver no futuro serão os profissionais sofisticados que vão tirando partido das novas tecnologias desenvolvidas constantemente para o imobiliário, conseguindo assim comunicar, captar e vender imóveis.

Portanto, um profissional sofisticado que não se tenha formado, renovado e implementado novas tecnologias para vender mais propriedades, dificilmente poderá ser considerado um verdadeiro profissional do setor de hoje em dia, ainda que tenha um percurso de muitos anos e uma experiência acumulada, que por si só não é suficiente. Outro fato que afeta este tipo de agente imobiliário é que toda a experiência e conhecimentos que acumulou durante tantos anos já não são suficientes desde o aparecimento do Google. Com apenas um clique o cliente dispõe de toda a informação necessária para comprar o imóvel. Graças à internet e ao Google, a informação e o conhecimento deixou de ser um bem escasso e passou a ser um bem ilimitado e gratuito.

Atualmente uma pessoa menos experiente, mas que seja capaz de interpretar a mudança e adaptar-se a ela, tem mais possibilidades de ter êxito. É fundamental que todos os Corretores de Imóveis tenham consciência desta realidade, pois o futuro depende dela.

Fonte: inmosfera.com (adaptado)

Porque você não deve copiar alguém

O problema de se copiar o negócio ou a imagem de alguém é que isso limita a compreensão, e compreendendo é como você realmente cresce. O mais importante é a experiência do porque algo funciona, ou porque é da maneira que foi feito, e isso só vem com o tempo. Quando se copia, perde-se este aspecto, pois você não enxerga todas as camadas por trás de uma decisão.

Isso se aplica a novas idéias, produtos, negócios em determinada região, ou mesmo, no nosso caso, software e serviços. Você já reparou em algo ou alguém que foi obviamente copiado? Geralmente a cópia carece de significado e detalhe. Pode até ser semelhante, mas nunca possui aquele sentimento de que se trata de algo legítimo, como um bom vinho ou uma imobiliária de tradição no bairro.

Copiar parece ser um truque esperto, pois você se aproveita do trabalho prévio de alguém, mas o problema é que o trabalho do original é invisível. Quem copia não entende porque as coisas foram feitas como foram, porque buscou-se determinado mercado ou região, ou porque o atendimento foi feito de certa maneira.

É por isso que quem copia, fica defasado no mercado rapidamente. Como não há a compreensão de onde começaram, também não se sabe qual é o próximo passo pois falta-lhes a motivação original: ser profissional e oferecer o melhor possível a seu cliente.

No fim, copiar prejudica apenas a si mesmo, pois perde-se o tempero especial que o destaca no mercado e o torna único. Ao invés disso, tente se expor a diferentes perspectivas e pontos de vista de quem tem experiência, aproveite o que é útil, mas complete o resto com suas próprias idéias, seja você um corretor de imóveis de qualidade ou, como nós, inovando em tecnologia para imobiliárias.